O VELHO E O NOVO

“Deus tem algo novo para você…”, “É o começo de um novo tempo…” ouvimos tanto estas expressões que elas passam a soar como algo vazio e banal. Se desgastaram em meio ao “evangeliquês“, se consumiram em meio ao vocabulário “gospel“. Mas, ainda que sejam superficialmente repetidsa por muitos, expressam a verdade que Deus imprime em nossa caminhada com Ele: somos chamados à novidade de vida!

Deus é apaixonado por criar coisas novas, por nos conduzir à recomeços e liberar sobre nós Seu renovo. E isto se evidencia por toda a Bíblia, desde a criação do mundo a partir do caos até o estabelecimento dos novos céus e nova terra. E entre começo e fim, vemos Davi clamando para que seu coração seja renovado, Isaías apontando para Cristo como o renovo de Deus e Paulo nos alertando para a renovação de nossa mente. E, quanto a nós, nos fortalecemos nas promessas do Senhor, que nos deu um novo coração, que renova nossas forças para que possamos subir como águias e que dia após dia renova Sua misericórdia sobre nós.

Mas, mesmo crendo em cada uma destas palavras, muitos não vivem a novidade de Deus, e por uma simples mas perigosa razão, estão presos ao “velho”! É sobre isto que Deus nos alerta em Isaías:

IS 43:18-19 | “Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço coisa nova, que está saindo à luz; porventura, não o percebeis? Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo”.

Não poderia ser mais claro: não percebemos o novo de Deus saindo à luz pois nos lembramos e consideramos apenas as coisas antigas! Para vivermos o novo de Deus precisamos arrancar tudo o que é velho de nossos corações.

VELHO HOMEM

EF 4:22-24 | “…no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade”.

Este texto apenas amplia o que Paulo apresenta como “selo” de nossa salvação em Coríntios (2CO 5:17): “se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. Só temos certeza de que estamos em Cristo, quando nossa vida se traduz no que é novo em Deus, quando deixamos as velhas paixões, as velhas barreiras, os velhos conceitos e as velhas certezas e nos lançamos no novo caminhar pela fé em justiça e retidão que não podem ser geradas senão pela verdade em Cristo.

VELHO FERMENTO

1CO 5:7 | “Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa, como sois, de fato, sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado”.

A maioria das passagens que falam sobre o fermento se referem à contaminação. Neste texto especificamente, o Senhor condena a imoralidade, a soberba, a glória própria e a maldade. Tudo o que de fato nos contamina e nos conduz a dissensões, divisões e contendas. Você já percebeu como facilmente nos contaminamos? Basta, por exemplo, observar alguém recém contratado em uma empresa. Na primeira semana ele testemunha sobre a porta que o Senhor abriu, sobre seu salário, sobre as expectativas em crescer ali, mas em apenas alguns dias convivendo com pessoas descontentes, o testemunho dá lugar à murmuração e passamos a ouvir sobre como aquela pessoa tem sido sub-aproveitada ou como seu chefe tem sido injusto.

Por isso, precisamos guardar nosso coração com todo o zelo, pois uma vez contaminado, ele deixa de ser a fonte de vida e se tranforma num profundo poço de amargura. Lance fora o velho fermento!

O VELHO IRMÃO

LC 15:25-30 | “Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar- se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos criados e perguntou- lhe que era aquilo. E ele informou:Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde. Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá- lo. Mas ele respondeu a seu pai:Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar- me com os meus amigos; vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado”.

Todos conhecem bem este texto e geralmente falamos muito sobre o filho mais moço que deixou a casa de seu pai. Mas vamos colocar nossos olhos sobre o outro filho, o mais velho. Quando nos fechamos para o novo de Deus, o que se manifesta e, nosso corações é o mesmo sentimento que flagramos no coração deste irmão: o ciúmes, o sentimento de ser injustiçado e a dificuldade de se alegrar com o que alegra o coração do pai. Quando nos enchemos do que é velho, nossa relação com o “pai” se baseia apenas no servir. O irmão mais velho acatava todos os mandamentos do pai, o servia fielmente e vivia em aparente submissão, mas bastou ser contrariado para que ficasse claro que não havia qualquer sinal de intimidade neste relacionamento. Preste atenção, o filho mais velho não surpreende seu Pai, indo além do que Ele espera e nem tampouco menciona seu amor ou seu relacionamento com o pai, ao contrário, ele se limita em dizer: por todos estes anos eu te servi!

Ao ficarmos presos ao velho, ficamos presos à religiosidade que sempre vai valorizar o fazer para Deus em detrimento ao “amar” a Deus. As obras são preciosas, quando elas são geradas na ntimidade com o Pai, de outra forma, não passam de atividades vazias.

A VELHA COLHEITA

LV 26:10 | “Comereis o velho da colheita anterior e, para dar lugar ao novo, tirareis fora o velho”.

A palavra utilizada aqui para anterior pode ser traduzida por adormecido ou infeccionado. E este texto nos diz que em algum momento de nossas vidas podemos colher o fruto da velha semeadura, talvez a consequência de nossos pecados, de nossas decisões erradas, ou simplesmente das decepções, mágoas e frustrações que invadiram nossos  corações. Mas aqui Deus nos lembra mais uma vez que ao arrancarmos o que é velho, uma nova semeadura pode ser feita e uma nova colheita virá.

Abra seu coração, deixe que o Senhor arranque pela raiz tudo o que é velho. Que possamos nos despojar de nossos preconceitos, frustrações e de toda nossa malícia para que o NOVO de Deus nasça a cada dia em nossas vidas!

Anúncios
O VELHO E O NOVO

Um comentário sobre “O VELHO E O NOVO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s