Sobre as Mudanças e Deus

“O importante é isso: estar pronto para, a qualquer momento, sacrificar o que somos pelo que poderíamos vir a ser”.
Charles DuBois

Me sinto muito à vontade de falar sobre este tema pois o conheço muito bem e por experiência própria: Mudanças! Por força das situações me acostumei a elas. Mas, naturalmente, somos resistentes à quaisquer mudanças?

A RESISTÊNCIA ÀS MUDANÇAS

Quando digo que somos naturalmente resistentes à ela, quero dizer que mesmo fisicamente as resistimos.

Existem alguns “mecanismos” em nosso cérebro que automaticamente respondem ao novo e desconhecido. Um deles organiza uma reação de ansiedade e temor que leva a um distanciamento do desconhecido. O outro, gera vontades, motivações e expectativas positivas sobre o que é novo.

Para alguns, o sistema que gera angústia e dúvidas é muito mais forte do que o outro. Assim, as mudanças são difíceis para todos  — mas torturantes para esses.

O mais comum é haver uma mistura de sentimentos, por exemplo: medo de ir para um novo emprego e ao mesmo tempo empolgação em pensar no que poderemos alcançar ali.

Mas, todas as mudanças são naturalmente associadas pelo cérebro como um problema a ser resolvido e por isso o sentimento mais comum frente a elas é o estresse.

A intensidade do estresse vai depender da mudança ser voluntária ou não, se temos controle sobre ela ou se ela acontece de repente. Sendo assim o que precisamos é ter algum controle sobre estas situações ou como o senso comum diz, precisamos ser otimistas e ver o que há de bom em cada situação.

Se lançar no que é novo implica sim em abrir mão do que é familiar, conhecido, controlável e confortável e se abrir para o desconhecido. Isto muitas vezes nos obriga a deixar para trás coisas a que damos muito valor por já fazerem parte de nossas memórias.

COMO AS PESSOAS SE DIVIDEM DIANTE DAS MUDANÇAS?

• 10% são motivados por mudanças;
• 75% não as lideram, mas ao serem convencidos da necessidade concordam
• 15% são totalmente fechadas a elas.

MAS, EM QUE BASEAMOS NOSSA RESISTÊNCIA?

Os três tipos de pessoas que resistem a mudanças são: os que resistem pois isto implicaria em abrir mão de vantagens já alcançadas e se abrir para novos desafios como mais trabalho ou mais comprometimento; os que ainda não entenderam o que precisa ser feito e as razões pelas quais isso precisa ser feito e por isso não querem mudar e os que apenas sentem medo, do inesperado, de frustrar as pessoas ou de serem frustrados.

Mas o que isto tudo tem a ver com os propósitos de Deus para minha vida? TUDO!

Lembram que eu mencionei que “somos naturalmente resistentes às mudanças”? Exato, é este o ponto! Como filhos de Deus não podemos basear nosso entendimento no que é natural pois isto sempre vai nos limitar, lembremos então o que Paulo declara a este respeito:

1CO 2:14 | “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê- las, porque elas se discernem espiritualmente”.

Naturalmente rejeitamos as mudanças, mas será que este é o padrão de Deus para nossas vidas?

A psicologia e o senso comum dizem que precisamos ser otimistas e ver o lado bom de cada situação, mas a Bíblia, vai além e te leva a compreender que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam o Senhor (RM 8:28).

E isto precisa estar claro em nossa caminhada com Deus. As mudanças fazem parte de seu padrão para nossas vidas. A verdade Bíblica para isto está expressa em:

FP 1:6 | “6 Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá- la até ao Dia de Cristo Jesus”.

A mudança é um padrão de Deus para sua criação, os dias não são os mesmos, eles passam; as semanas, os meses, os anos, as estações, as gerações… A continuidade da obra de Deus não só depende da mudança, mas nossa salvação imprime a mudança de Deus em nossa vidas:

• As coisas antigas passaram, somos novas criaturas (2CO 5:17);
• Éramos filhos da desobediência, agora somos filhos da obediência (EF 2:2 | 1 PE 1:14);
• Éramos trevas agora somos luz;
• Éramos escravos do medo, agora somos livres pelo espírito de adoção;
• Éramos brasileiros, americanos, franceses, agora somos peregrinos deste mundo;
• Éramos do império das trevas, agora somos do Reino do Filho do Seu amor;
• Éramos guiados pela carne, agora somos guiados pelo Espírito;

ABERTOS ÀS MUDANÇAS

Porque não precisamos temer a mudança então? Primeiro porque o Senhor nos assegura que todas as coisas cooperam para nosso bem e depois porque quem prometeu não está suscetível à mudança mas:

HB 13:8 | “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre”.

Não precisamos temer porque a aparente instabilidade de nossas mudanças está controlada pela estabilidade eterna de Deus.

EXEMPLOS DA MUDANÇA DE DEUS

Adão • estava sozinho e o Senhor mudou seu contexto gerando Eva.
Noé • de um simples homem à exemplo de integridade pelas gerações.
Abraão • era um fabricante de ídolos e Deus o tornou peregrino por Sua Palavra, Pai da Fé e um dos Herós dela.
José • de filho preferido à rejeitado pelos irmãos, de rejeitado pelos irmãos à escravo, de escravo à segundo de Potifar, de segundo de Potifar à prisioneiro, de prisioneiro à segundo de Faraó.
Moisés • de um homem simples, “gago” e cheio de medo à libertador de Israel, o homem que falava com Deus face a face como se fala com um amigo.
Josué • de menino aos pés de Moisés a possuidor da Terra prometida.
Ester • de apenas mais uma hebréia à libertadora de seu povo.
Saulo • de perseguidor à o maior apóstolo de Cristo

Muitas vezes quando estamos em meio às mudanças elas parecem injustas e duras, mas isso não muda a Palavra de Deus e todas elas cooperam para nosso bem! Ainda que seja difíceis, as mudanças gerarão honra e coroas para a Eternidade.

O PERIGO DA RESISTÊNCIA

Sempre há outro caminho e podemos resistir às mudanças, rejeitá-las, fugir de cada uma delas, e o risco disto será perdermos o tempo de Deus para nossas vidas.

EC 3:1–2 | “1 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: 2 há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou”;

Se nos recusamos a mudar, nos recusamos a viver os sonhos de Deus para nossas vidas.

MUDANDO NOSSA MENTALIDADE

Ser flexível com as mudanças significa confiar em Deus sobre tudo. Entender que o controle é sim dEle e entregar tudo em suas mãos, quer isto seja momentaneamente agradável ou não.

RM 12:2 | “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

Quando o Senhor fala sobre a renovação de nossa mente não se refere apenas a abandonarmos o pecado e vivermos em santidade, este é o princípio, mas ele se desenvolve quando permitimos que as mudanças de Deus estabeleçam as novas estações dEle para nossas vidas. Se formos duros demais seremos quebrados, mas se formos flexíveis, o oleiro terá prazer em nos moldar conforme a sua vontade!

Anúncios
Sobre as Mudanças e Deus

Um comentário sobre “Sobre as Mudanças e Deus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s